domingo, 4 de março de 2018

Crônica


Nem sempre o silêncio cala o pior

Ronaldo Magella – professor, jornalista

Silêncio não quer dizer dor, silêncio nem sempre é ausência, silêncio não significa que não sentiu, não gostou.

Sei que dói não ouvir palavras, ter um comentário, saber uma resposta para o que sentimos ou realizamos.

Mas diante do silêncio do outro não podemos pensar o pior. 

Nada nos incomoda mais do que o silêncio do outro diante da nossa ávida busca por respostas.

Quando a gente não sabe o que o outro pensa, melhor deixar que fale ou cale, conforme desejar.

Quando há silêncio, nos resta observar. E esperar.

Nem todo gostar vem acompanhado de palavras, frases e declarações, às vezes quem cala sente mais.

Há muito barulho no silêncio, o mundo interior muitas vezes chega até nós de outras formas, nem sempre com sons e melodias verbais.

Precisamos aprender a ouvir o que outro diz sem palavras.

Precisamos sentir o outro sem barulho.

Precisamos saber do outro sem que ele nos conte.


Nenhum comentário:

Postar um comentário