sábado, 2 de janeiro de 2016

Eu espero que você me curta

Eu espero que você me curta

Ronaldo Magella 02/01/2016 – jornalista, poeta, escritor, professor, radialista, blogueiro, tomador de café.

Ainda penso em você e meio que descobri que gosto de você, estava gostando e ainda irei gostar, até alguém me encontrar e me levar embora desse lugar que ainda está cheio de você e pertence a você.

Enquanto isso, escrevo pra você, na esperança que você me curta, como quem manda um comando, como quem diz, estou aqui idiota, estou timidamente permitindo que você venha outra vez pra minha vida.

Eu espero que você me curta, não é só um apertar de botão ou mouse, mas um alerta de que ainda podemos reviver o que vivemos um dia e viver o que tínhamos para ser pela vida afora, pelo mundo adentro.

Sinto a sua falta, pela noite, nas horas que correm, nos dias lentos em que se transformaram a minha vida, ainda não entendi o que te fez partir, me deixar, mas estou de longe respeitando a sua vontade, com o desejo enorme de te reencontrar a qualquer momento.

Não me desprendi de você, nem quero por hora, vou ficar preso à saudade que sinto, até quando, eu não sei, talvez até cansar ou outro amor encontrar, quando na verdade o mais gostaria era de contigo estar.

Talvez você não entenda, ignore, talvez nem leia, ou jamais venha a me curtir, talvez, quem sabe, pode ser, é possível, que tudo tenha realmente que ser como está no momento, sem a gente.

Mas por mais que eu saiba que esperança é algo que dói, tenho feito desse sentimento o meu suporte para encarar meus dias, é dela que me alimento para continuar aqui, te escrevendo, na vã expectativa de que você me curta e me chame de volta pra o som da sua voz.


2 comentários: